Policiais são flagrados furtando churrasqueira, processador e cavaquinho de casa desocupada

0
Compartilhe

Dois agentes da Polícia Militar do Ceará foram presos por furtar uma churrasqueira, um processador de alimentos e um cavaquinho de dentro de uma casa desocupada no Bairro Jangurussu, em Fortaleza, durante trabalho de investigação da polícia que desvendou um laboratório subterrâneo de drogas na região na última sexta-feira (11). Um vídeo mostra o momento em que os soldados pegam os objetos e os colocam dentro da viatura.

Policiais são flagrados roubando churrasqueira, processador e cavaquinho de casa desocupada https://bit.ly/3198VCU 

Embedded video

Pelas imagens é possível ver um dos policiais abrindo o portão da casa, indo em direção à viatura e abrindo o porta-malas do carro. Logo depois, o segundo soldado sai da residência com o processador de alimentos nas mãos. Eles colocam o objeto no veículo e depois retornam à casa.

Em outro momento da filmagem, um dos agentes abre o portão e observa a movimentação do local. Em seguida, ele corre e abre novamente o porta-malas do carro, enquanto o outro agente deixa o domicílio com a churrasqueira elétrica e a coloca na viatura.

A Polícia Militar do Ceará confirmou que os policiais envolvidos no fato foram autuados em flagrante e se encontram recolhidos no Presídio Militar.

Em nota, a corporação afirmou que “não compactua com qualquer ação policial que viole a lei. Atos de seus membros que porventura destoem a conduta policial militar são repudiados e devidamente apurados por esta Corporação, ocasião em que é dado aos acusados a oportunidade do contraditório e ampla defesa”, acrescenta a PM.

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), por sua vez, informa que adotou providências e vai instaurar procedimento disciplinar para apurar os fatos.

CASAS DESOCUPADAS SERVIAM DE FONTE DE ENERGIA

Os soldados retiraram os objetos de uma casa desocupada localizada nas proximidades de um esconderijo de criminosos descoberto às margens do Rio Cocó. A casa servia como suporte para o laboratório subterrâneo usado pelos traficantes para produzir e armazenar drogas. No local havia água encanada, televisão, energia e acesso à internet.

Segundo as investigações que levaram até o bunker, o sistema de eletricidade do local era ligado à eletricidade das casas desocupadas do entorno, como a casa onde os policias entraram e de onde levaram os objetos.

 

Diário do Nordeste


DHomem

Deixe um comentário