“Você não tem moral que tem uma cachorra” diz Maurício Martins

2
Compartilhe

camra“Você não tem moral que tem uma cachorra” foram quase as últimas palavras na seção da Câmara Municipal de Russas, nesta terça-feira, 13,  proferias por um dos vereadores mais autênticos naquela casa.

Quando tudo parecia que a paz tinha voltado a reinar naquela casa legislativa, a seção desta terça-feira 13, faltou pegar fogo literalmente, entre Maurício Martins e Girleudo.

 

No grande expediente o vereador Mauricio Martins fazendo uso da palavra fez severas criticas ao presidente Amarílio que no momento estava ausente. Segundo Maurício Martins por diversas vezes vários projetos deixaram de ser votados naquele casa porque o presidente querendo benefícios para votar em projetos do executivo, retira os projetos da pauta de votação.

 

Após as criticas do Vereador Maurício Martins, o  vice presidente, vereador Girleudo que presidia a sessão com a ausência de Amarílio, pediu para o vereador Mauricio Martins que quando for fazer uso da palavra no seu expediente  não falar de companheiros que não estejam presentes.   Mauricio Martins disse que Gileudo não podia falar pois não tinha tempo para falar. Na troca de farpas, Girleudo suspendeu a seção e convidou os vereadores para irem até a sala da presidência. Foi neste momento que o Vereador Maurício Martins disse que não iria e que o vereador não teria moral que tem uma cachorra para querer colocar moral naquela casa.  Mesmo assim o presidente se dirigiu a sua sala acompanhado dos vereadores de oposição. Ao retornarem, o presidente apenas comunicou que a seção estava encerrada e que os requerimentos e projetos que tinham para serem votados ficariam para seção da próxima semana, prejudicando mais uma vez a população, deixando vários projetos de lado mais uma vez.

 


DHomem

2 Comentários

  1. Falou bonito Maurício, e com essa atitude esse vereador traíra prova que realmente não tem moral nenhuma e como dizia minha avó: “A moral dele está abaixo de cu de cachorro 3 dedos.”

Deixe um comentário