Seis são mortos durante comemoração de soltura de traficante

0
Compartilhe
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-06-2017: Casa do Porto das Dunas onde aconteceu uma chacina entre membros do GDE (Guardiões do Estado) e membros do PCC (Primeiro Comando da Capital). (Foto:Júlio Caesar/O POVO)

FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-06-2017: Casa do Porto das Dunas onde aconteceu uma chacina entre membros do GDE (Guardiões do Estado) e membros do PCC (Primeiro Comando da Capital). (Foto:Júlio Caesar/O POVO)

Garrafas de uísque e de cerveja importadas, latinhas de energético e embalagens de pizza jogadas pelo terreno de uma casa vermelha dividiam espaço com manchas de sangue. A residência, localizada na rua Búzios, no Porto das Dunas, em Aquiraz (na Região Metropolitana de Fortaleza), foi palco de uma festa que terminou em chacina. Seis pessoas foram mortas no local na noite do último sábado, 3.

Um grupo com aproximadamente 20 pessoas estava na casa de veraneio desde a sexta-feira comemorando a soltura de Davi Saraiva Benigno. Ele foi preso em 2015 na operação Rave Over II, que resultou na maior apreensão de drogas sintéticas do Norte/Nordeste. Davi possuía antecedentes por tráfico e homicídio e foi uma das vítimas de homens encapuzados que derrubaram o portão com um automóvel e efetuaram disparos contra quem estava no jardim.

Por volta das 15 horas de ontem, as luzes da casa ainda estavam acesas e apenas o latido de um cachorro rompia o silêncio do local. O portão de alumínio estava escorado por pedaços de madeira. A casa fica em área de dunas sem residências vizinhas.

A investigação apura se as mortes são relacionadas a briga entre duas organizações criminosas. O Ministério Público divulgou ontem que não iria se pronunciar pois o caso ainda está sendo investigado.

Local do crime

Conforme o perito Antoniel Silva, quando as equipes chegaram ao local, ainda no sábado, não foram encontradas armas. O único carro era um sobre o qual caiu o portão durante a invasão dos criminosos. A residência possui circuito interno de segurança, mas as câmeras não estavam funcionando.

Um policial que esteve na ocorrência disse que, inicialmente, o chamado era para um caso de assalto. Em seguida, houve a informações de feridos e, quando chegaram ao local, os policiais se depararam com os mortos.

O diretor da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Leonardo Barreto, esteve na casa com equipes das especializadas e conduziu sobreviventes e testemunhas à delegacia.

Vítimas

As vítimas, além de Davi, são Edmilson Magalhães Neto, conhecido como Bola, Nilo Barbosa de Souza Neto, Mateus Matos Costa Monteiro, Fernando dos Anjos Rodrigues Júnior e Clisma Menezes Cavalcante. Os nomes estão no relatório de ocorrências diárias da Secretária da Segurança Pública (SSPDS).

Nas redes sociais, colegas de infância e pessoas que estudaram com as vítimas comentaram que a maioria era de classe média, frequentando boas escolas de Fortaleza. O POVO apurou que o aluguel da casa pelo fim de semana custa em torno de R$ 1.300 e que o mesmo grupo já havia alugado a residência pelo menos três outras vezes.

Em vídeos gravados durante a festa que circularam nas redes sociais, os convidados aparecem na piscina. Em um deles, Bola está dançando. Em uma terceira gravação, eles cantam uma música chamada Bonde do Estelionato.

JÉSSIKA SISNANDO

O povo


DHomem

Deixe um comentário