Hortaliças ficam até 49% mais baratas na Ceasa

0
Compartilhe

imageAs hortaliças registraram as maiores quedas na primeira quinzena de julho em relação aos primeiros 15 dias de junho, de acordo com boletim divulgado pela Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa/CE). A maior queda foi da cebola pera (saca de 20kg) que passou de R$ 77,50 para R$ 39,50, uma redução de 49,03%.

“As hortaliças são uma surpresa para o período. Além da cebola, tiveram quedas de preços a cenoura (-40,18%), tomate (-25%), repolho (-40%), entre outros produtos. O tomate está chegando em grande escala da Bahia e do Espírito Santo. O repolho chegou com um preço baixíssimo aqui a R$ 1,90 o quilo. A cebola teve colheitas boas em Pernambuco”, explica Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa/CE.

De acordo com ele, os preços baixos das hortaliças devem ser mantidos. “Nós temos grandes safras para colher no Nordeste e no Sudeste. Minas Gerais está mandando muitas hortaliças para cá. Como o mercado está bem abastecido e a oferta está boa, o produtor foi com mais força para abastecer o mercado”, avalia.

A batata-inglesa, bastante consumida pelos cearenses, também registrou retração nos preços. “A batata continua com preço bom a R$ 2 o quilo e está vindo muito produto de Minas Gerais, Bahia e São Paulo. Acredito que os preços devem se manter nesse patamar até setembro, apesar de julho ser um mês de alta estação e o consumo aumentar consideravelmente”. O quilo do produto caiu 33,33% na comparação entre a primeira quinzena de julho e de junho.

Apesar das quedas, Girão afirma ainda que os valores do feijão verde, abóbora, pimentão e chuchu continuam em alta. “Normalmente, essas elevações são por conta da safra em pequena escala. No caso do feijão verde foi por causa da irrigação. A temporada de chuvas já passou e a produção cai nesse período”.

O quilo do feijão verde, por exemplo, passou de R$ 5,25 para R$ 8 na comparação entre os dois períodos, um crescimento de 52,38%. Já o quilo do chuchu foi de R$ 0,85 para R$ 0,95, alta de 11,76%. O pimentão subiu 14,29%, passando de R$ 1,05 para R$ 1,20.

Frutas

De acordo com o boletim da Ceasa/CE, as maiores quedas foram nos preços da laranja pera (-18,92%), abacaxi grande (-11,76%), banana prata (-11,67), limão – caixa com 25kg (-11,29%) e morango (-9,63%). Já as maiores altas foram do quilo do sapoti (9,09%), graviola (6,67%) e do limão (1,27%).

“O mercado de frutas está bem abastecido. A safra de abacate continua e ele está chegando de Minas Gerais e São Paulo. O abacaxi vem da Paraíba e do Rio Grande do Norte e ele está vindo muito e por isso o preço declinou. No caso da banana, a safra começou em Baturité, Limoeiro do Norte e Quixeré”, destaca Girão.

Além disso, de acordo com ele, a goiaba está chegando ao Ceará em grande escala, fazendo os preços caírem e atingirem o patamar de R$ 2,50 o quilo. “Também houve queda no preço da uva por causa da grande oferta. A safra da tangerina também começou, chegando ao Estado em boa escala e com um preço bom para o consumidor”.

Safra

Já as mais caras, na explicação do analista da Ceasa, são reflexos da safra em pequena escala. “Graviola e maracujá continuam com preços altos. O maracujá foi porque a safra ainda não deslanchou e ele está vindo da Bahia. A graviola teve pouca colheita e ela vem principalmente da Vale do Curu em pequena escala”, acrescenta.

Fonte- Diário do Nordeste

 


DHomem

Deixe um comentário