Ex-namorado que matou bailarina cearense é condenado a 11 anos

0
Compartilhe

10O administrador Anderson Rodrigues Leitão, de 27 anos, ex-namorado da bailarina cearense Ana Carolina de Souza Veira, na época com 30 anos, foi condenado ontem a 11 anos e 4 meses de reclusão pelo assassinato da ex-companheira, encontrada morta em novembro de 2015 no apartamento em que morava na zona sul de São Paulo.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), um júri popular decidiu pela condenação do réu. Da pena, dez anos foram determinados pelo homicídio qualificado e um ano e quatro meses por furto simples, em regime inicial fechado. A sentença foi lida pelo juiz Roberto Zanechelli, da 1ª Vara do Júri do Fórum Criminal da Barra Funda.

Em depoimento à imprensa em São Paulo, Anderson confessou o assassinato. Ele contou que saiu de Fortaleza para passar o feriado junto com Ana Carolina e que teriam se desentendido após ele mexer no celular da bailarina. O corpo da dançarina só foi encontrado dois dias depois. O administrador foi preso em flagrante e contou que matou porque não aceitava o fim do namoro.

O réu também era acusado de homicídio doloso qualificado, ocultação de cadáver e furto. Além de feminicídio, as outras qualificadoras do assassinato são meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. De acordo com a acusação feita pelo Ministério Público (MP), Anderson furtou US$ 700, 80 libras, R$ 800, celular e cartão bancário de Ana.

 

Estrangulamento

O suspeito, após o assassinato, descreveu que a estrangulou com minhas próprias mãos. “Quando me dei conta, ela já estava desfalecida, apagada. Não tinha mais o que fazer. Tinha até comprado veneno pra rato, pra tomar na segunda-feira mesmo. Não surtiu efeito nenhum. Eu tava esperando ver se surtia algum efeito, pra morrer ali do lado dela”, disse. Em sua página no Facebook, em 2015, Anderson publicou a mensagem “Deus tenha misericórdia das nossas almas. Adeus a todos”.

O Povo


DHomem

Deixe um comentário