Coema analisa projeto de mineração para Tabuleiro do Norte

0
Compartilhe

Folder novo CarbomilO Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) se reunirá, nesta quinta-feira (14), às 14 horas, para analisar o Projeto de Extração de Calcário, de interesse da empresa Carbopar Carbomil Participações Mineração e Administração S.A. A atividade mineradora pretende extrair magnesita de uma mina localizada na Fazenda São Geraldo, situada no município de Tabuleiro do Norte, na chapada do Apodi, onde a interessada mantém outras plantas de extração e beneficiamento de calcário.
O empreendimento deverá ocupar 20 hectares de uma área total de 421 hectares. Os investimentos necessários para a implantação da unidade de extração de calcário, considerando a fase de estudos, construções, mão de obra, custos com administração, é da ordem de R$ 1.752.551,00. O início das operações está previsto para 2019.
A aprovação do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) do projeto por parte do Coema é condição exigida por lei para a emissão da licença prévia do empreendimento por parte da Semace. As reuniões do Coema ocorrem, ordinariamente, uma vez por mês, no auditório da Semace (Rua Jaime Benévolo, 1400 – bairro de Fátima) e são abertas ao público.
Produção da mina

 

O volume total de minério disponível da área bloqueada para o empreendimento é 1.000.000 m³, ou seja, 2.700.000 toneladas, distribuído em área com superfície de 20 hectares. O projeto prevê a lavra de 1.200 m3/ano ou 3.240 toneladas R.O.M (de minério bruto), com regime operacional de 220 dias/ano.
A previsão de comercialização e produção neste nível projeta a vida útil da jazida para um período longo, acima de 500 anos, sendo muito superior ao necessário para garantir a inversão do capital (Pay Back), projetado em 2 anos.

 

13.09.2017
Alberto Perdigão
Assessoria de Comunicação da Semace
Twitter: @Semace
Facebook: semace.gov


DHomem

Deixe um comentário