Ciro aciona metralhadora giratória e chama integrantes do governo Bolsonaro de “canalhas”

0
Compartilhe

2018-10-03t181812z-1-lynxnpee921ox-rtroptp-4-politica-eleicao-ciro-bolsonaro-3reaisEm evento para empresários em São Paulo, o candidato derrotado nas eleições presidenciais do ano passado, Ciro Gomes (PDT) diz que vai pensar cem vezes se será candidato novamente em 2022. Disse estar muito muito angustiado, muito preocupado e que preciso ter a liberdade para falar o que pensa e ajudar os jovens, principalmente, a entender o que está acontecendo.

O ex-ministro afirmou, porém, que se for essa a vontade do partido, terá entusiasmo para disputar o Planalto mais uma vez. Aproveitando a deixa fez disparos a integrantes do governo Bolsonaro, a quem chamou de “bando de boçais” e de “canalhas”. Sobre Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), disse ser o “laranja-mor”.

Disparou críticas à imprensa, ao PT, ao Judiciário e ao vereador Fernando Holiday (DEM-SP), a quem novamente chamou de capitão do mato e ao autointitulado presidente da República, José de Abreu. “O conheci fanático pelo PSDB”, criticou. Ciro disse que continuará lutando, e planeja lançar um livro e fazer palestras pelo país.

Sobre o PT disse que precisa dos votos do partido, mas disse que não quer conviver com o lado bandido da sigla, “eu não aguento mais, não quero saber e vou enfrentá-los. Acho que eles são corresponsáveis por esses malefícios todos que o Brasil está vivenciando,” disse isentado o ex-candidato do partido à presidência Fernando Haddad.

com Agências


DHomem

Deixe um comentário