Cid Gomes afirma que acusações de espionagem são ‘mentirosas’

0
Compartilhe

cidgomesO governador do Ceará, Cid Gomes, afirmou nesta sexta-feira (5), durante pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, que as acusações de espionagem envolvendo ele e o irmão, Ciro Gomes, feitas pelo deputado federal Eudes Xavier (PT-CE), são “mentirosas”.

Segundo o deputado, os irmãos contrataram uma empresa internacional de espionagem para investigar o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, adversário político dos dois. As afirmações foram feitas por Eudes Xavier na tarde de quinta-feira (4), na Câmara dos Deputados, em Brasília. Ele protocolou na Mesa Diretora da Câmara um requerimento pedindo que o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), peça ao Ministério Público Federal que investigue o governador e o irmão dele, ambos do PSB.

“Ao longo destes 50 anos, nunca me senti tão indignado, nunca me senti tão entristecido quanto neste momento”, disse o governador. Cid Gomes leu novamente o discurso do deputado petista, que citou trechos de supostos e-mail trocados entre ele, o irmão Ciro Gomes, o secretário da Segurança Pública, Francisco Bezerra, e o secretário da Casa Civil, Arialdo Pinho. Nas mensagens, havia referências à contratação da Kroll, empresa especializada em investigação. Ainda conforme o discurso, os e-mails foram trocados entre 8 de janeiro e 2 de abril. Segundo Cid Gomes, no entanto, os e-mails são falsos.

De acordo com a leitura feita por Cid Gomes, os e-mail falam da contratação de 18 espiões e disponibilização de seis carros para o trabalho da agência de espionagem, pago com dinheiro público. “Isso é um interesse para além de me difamar, para além de ódio”, disse o governador. “Eu tenho mais intimidade com o ‘Impossible Mission Force’, daquele filme do Tom Cruise, do que com a tal da Kroll. Não sei nem o que diabo é isso”, ironizou.

O deputado Eudes Xavier afirmou que recebeu os e-mails trocado entre membros do governo de uma pessoa desconhecida, e que decidiu pedir a investigação com base na denúncia. “Não tenho relação com os e-mails, apenas pedi para investigar, é a função do deputado”, disse. O “Ministério Público Federal, a Polícia Federal é quem vai dizer à população brasileira se há o crime”, conclui.

Investigação
O governador, no entanto, afirmou que algumas expressões presentes nos e-mails são de fato usadas no dia a dia. Uma delas é o apelido dado pelo secretário da Casa Civil Arialdo Pinho ao ex-prefeito Roberto Pessoa. “O Arialdo realmente chama ele de Roberto ‘Má’ Pessoa. Isso foi usado para dar verossimilhança”, disse. Além disso, Cid afirmou que as expressões utilizadas nos falsos e-mails apresentados por Eudes Xavier comprovam um crime de invasão aos e-mails do governo. De acordo com ele, essa possibilidade já era investigada há três meses.

Ele disse que foi aberta uma investigação após ser procurado por José Filho e pela ex-secretária do Centro, Luiza Perdigão, que tiveram acesso a algumas mensagens vazadas. Cid disse que pediu a abertura de uma investigação e decidiu lançar uma “isca”. “Um funcionário da Etice [Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará], um nerd, disse: ‘Façam uma isca’.” A ideia, segundo o governador, era lançar um e-mail falso de Ciro para Cid, que não devia ser aberto pelo governador.

“Eu nunca abri esse e-mail, mas ele foi aberto três vezes por três IPs diferentes”, disse o governador, que criticou o deputado Eudes Xavier. “Minha dúvida é: ele entrou nisso de imbecil, de idiota, ou é um crápula ligado a esta quadrilha?”. Cid disse que vai processar Eudes Xavier pelo pronunciamento, por ter citado quatro pessoas de forma “leviana”.


DHomem

Deixe um comentário