Briga entre duas famílias deixa irmãos mortos a tiros na manhã de hoje em Icó

0
Compartilhe

Icó-morte-2-500x281população do Município de Icó (a 375Km de Fortaleza) acordou assustada na manhã desta sexta-feira (26), diante de cenas de violência ocorridas na sede municipal. Dois homens foram assassinados por pistoleiros quando iniciavam o dia de trabalho em pontos distintos do Centro da cidade. Eram irmãos. Um deles,  possuía uma oficina e loja de peças de motocicletas. O outro herdou do pai a profissão de peixeiro. Uma briga entre duas famílias pode ter sido o motivo da dupla execução ocorrida hoje.

Era começo da manhã, por volta de 7:40, quando ocorreu a dupla execução de forma simultânea.  Bandidos em uma motocicleta foram até o Mercado da Carne e mataram a tiros a primeira vítima, conhecida como Márcio Peixeiro. Atingido por vários disparos à queima-roupa, ele caiu sobre sua banca de peixes, tendo morte imediata diante de dezenas de pessoas que naquele momento  faziam compras no mercado.

No mesmo momento, outra dupla invadia uma loja de peças e oficina de motos também no Centro da cidade e executava a tiros o dono do estabelecimento, conhecido por “Xuxa”, irmão de Márcio. Em seguida, os atiradores fugiram e até o momento não foram identificados.

Sequência

Os dois assassinatos de hoje dão sequência a uma série de homicídios na cidade de Icó que teve início    no dia 2 de dezembro, quando o comerciante do ramo de motocicletas Francisco Wenceslau Marco Souza, de 37 anos, conhecido por “Boró”, foi assassinado, a tiros, em plena praça pública. Na ocasião, um dos assassinos também foi baleado, mas conseguiu socorro no posto da Polícia Rodoviária Federal. Trata-se de Francisco Alencar de Souza Silva, 66.

Após o tiroteio no Centro, bandidos em duas motocicletas foram até o Distrito de Três Bodegas e tentaram matar um sobrinho de Alencar, identificado como “Zé Filho”. A suspeita é de que o atentado tenha sido uma represália à morte de “Boró”.

No dia 31 de dezembro ocorreu o segundo assassinato, tendo como vítima o agropecuarista Raimundo Pequeno Landim, de 53, primo de Francisco Alencar, o homem que matou “Boró”.

Já as duas vítimas desta sexta-feira eram irmãos de “Boró”, assassinado em dezembro.   Assim, três irmãos foram assassinados em menos de dois meses. A Polícia não descarta que os irmãos tenham sido mortos em vingança pelo assassinato do agropecuarista Raimundo Pequeno Alencar.

CEARA NEWS7


DHomem

Deixe um comentário