Após dois anos, homem é preso suspeito por morte de radialista de Camocim

0
Compartilhe

Aps-dois-anos-homem--preso-suspeito-por-morte-de-radialista-em-CamocimUm dia após completar dois anos do assassinado do radialista Gleydson Carvalho, morto em agosto de 2015, em Camocim, um dos suspeitos de participar do crime foi preso, na última terça-feira, 8. Valdir Arruda Lopes, 29 anos, foi preso na localidade de Parazinho, em no município de Granja, em cumprimento de um mandado de prisão preventiva, conforme a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O homem havia sido preso na época e ganhado liberdade após seis meses de reclusão. No entanto, por decisão do Poder Judiciário, um novo mandado de prisão foi expedido e, até então, Valdir se encontrava foragido. Por meio de investigações realizadas pelos policiais civis atuantes na unidade regional de Camocim, o suspeito foi localizado. O comparsa ainda é procurado.

De acordo com as investigações, Valdir era investigado por ter dado apoio logístico a ação criminosa. Teria utilizado seu veículo para dar fuga aos autores do homicídio. Valdir foi conduzido para a Delegacia Regional de Camocim, e em seguida, foi encaminhado para a Cadeia Pública da cidade.

Relembre o caso

O radialista Gleydson Carvalho foi assassinado a tiros no dia 7 de agosto de 2015, em Camocim, a 379 km de Fortaleza. A vítima estaria nos estúdios da rádio Liberdade FM, onde apresentava o programa Liberdade em Revista, quando dois indivíduos chegaram em uma motocicleta branca.

A dupla teria entrado na rádio fingindo querer anunciar algo e, em seguida, um dos homens efetuou dois disparos contra o radialista. Na época, dois homens foram detidos, mas foram liberados em seguida por não se confirmar o envolvimento deles no caso.

Redação O POVO Online


DHomem

Deixe um comentário